sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Adeus também foi feito pra se dizer...

Oi, pessoal!

Não sei se vocês já repararam, mas como anda sumindo gente nessa blogosfera!

Minhas amigas blogueiras mais inspiradoras sumiram no mundo! 

Em nossos contatos off-blog, percebi que o encanto se quebrou...estamos todos em clima de suspensão dos trabalhos blogueiros. Faz parte.

Não há bem que sempre dure mesmo, não é? Algumas se cansaram de gente sem educação, outras se cansaram de falar sozinhas, umas até se cansaram de se cansar!rsrs

Assim é a vida. Feita de períodos.

Voltei com a maior disposição de reler e rever tanta gente bonita e querida e puf!, como num passe de mágica minha animação foi embora...

Só sobrou look-disso, look-daquilo, look-disso-outro...ah, não é pra mim!

A ideia de dar um tempo nesse cantinho já vem martelando na minha cabeça faz tempo, mas ficava adiando, adiando, adiando...até que a hora chegou!

Pois é, chegou a hora de ir, pessoal!

Agradeço muuuito a todos que passaram por aqui e dividiram a vida comigo, fazendo a minha muito melhor!

Agradeço até aos nem tão iluminados assim, porque me fizeram ficar mais vigilante para nunca ser igual!

Não vou apagar o blog porque acho isso desrespeitoso com cada um que passou por aqui, e porque o tempo que passamos juntos foi muito importante e querido pra mim!

Esse blog atravessou muitos momentos da minha vida.

Aqui dividi a dor da perda de pessoas amadas, e sofri junto com amigas as perdas delas também.

Fiz amizades incríveis que quero levar comigo pra vida toda! Pessoas especiais que conquistaram lugar cativo no meu coração. Aqui, infelizmente, também aprendi que as aparências enganam...e como enganam!

Nessas linhas coloridas vivi o período cinza da minha separação, e mesmo sem falar abertamente, recebi tanto carinho que fiquei comovida, de verdade! E sempre com uma delicadeza encantadora! Cada e-mail mais lindo que o outro! Muito obrigada!!

Bom, vocês sabem que normalmente se eu não me policiar, fico aqui tagarelando feito uma matraca, mas dessa vez não tenho tantas palavras assim.

Cada vez que eu reler esse post, vou ficar achando que faltou alguma coisa, que podia ter me expressado melhor e tal...então vou simplesmente postar e pronto! Não vou nem rever a ortografia! Vai do que jeito que tem que ir!

Da mesma forma que eu estou indo: do jeito que tenho que ir!

A gente se esbarra por aí qualquer hora dessas!

Beijinhos, com carinho,

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

20 dedos. E nenhum verde!!

Oi, pessoal!
Tudo bem? Espero que sim! Incrível como estamos todos sumidos, hein! Acho que a blogosfera é o novo Orkut! hahahaha
Agora vamos falar de uma coisa fofa: plantinhas e flores. Quem não gosta? Eu adoro, mas tenho que confessar que sou um fiasco generalizado no quesito plantas!
Na minha antiga casa tínhamos canteiros com plantinhas diversas, e as minhas preferidas eram as onze-horas. Nossa, fiquei na dúvida se o nome é esse mesmo ou se ela foi batizada pela minha família...rsrs
É uma plantinha rasteira resistente e bonita. Simples e belíssima, como a vida deveria ser!
Tinha uma parreira em cima da casa do Peteleco (cachorro que uma certa avó muito doida levou para o veterinário não se sabe bem o porquê e nunca mais foi visto...abafa!), pé de mamão, e várias plantinhas mais sem-vergonha que não sabíamos catalogar. Lá, em se plantando tudo dava. E se não plantasse, dava também! O pé de mamão surgiu de sementes descartadas da fruta e voilà!  Fez-se o mamoeiro! Tinha um pinheiro bem grandão (que uma tia que morava longe mandou pra mim de presente de Natal e quando não coube mais na sala foi passear no quintal!rs), tinha até uma fileira de tuias! Minha mãe achava que a piscina era muito devassada, e construiu uma barreira para ninguém ver suas coxinhas brancas serem besuntadas de Rayito de Sol! rsrsrs
Obviamente eu não ajudava em nada, senão acho que tinha dizimado todo o jardim! 
Quando me mudei para um apartamento, trouxe uma plantinha super casca-grossa para morar comigo. Mas o síndico pediu para que eu a deixasse na portaria, porque ela era tão bonita e blablablá...deixei.
Quando cheguei em casa uma noite, soube que a pobrezinha tinha sido atropelada pelas crianças bagunceiras do pedaço e o vaso tinha que se quebrado em 1487 pedaços, tal qual um legítimo Santa Marina. E o que o porteiro anta fez??? Jogou minha bebê no lixo!!!
De lá pra cá, tenho o pé meio atrás com plantinhas em geral, porque nem feijão no algodão nasce! Ganhei uma planta linda de uma amiga, a Tinha. Já contei a história dela aqui. Pois é...Tinha definhou e morreu bem debaixo do meu nariz! Não consegui fazer nada por ela! Mais uma vítima da minha falta de dedo verde!!
Passado meu luto clorofilado, comprei uma pimenteira. Secou...mas aí a culpa é da vizinhança, não é minha! Olho gordo, minha gente...acreditem! ;)
Até que um dia estava batendo perna na rua e passei em frente a uma loja de plantas. Olhei um coqueirinho, ele me olhou...gamei!

Trouxe o coqueirinho e estamos apaixonados! Mas os problemas já começaram...algumas folhas estão com furinhos, e após rigorosa avaliação não vi nada! E ontem quando fui molhar elezinho, havia 3 cogumelos-filhotes na terra! Ai, meu Deus!!! 

Cogumelo na minha mão! Éca!! rsrs

Furinhos...ô dó!!!
Das duas, uma: os Smurfs estão invadindo minha casa ou o coqueiro está doente!
Oh, e agora quem poderá nos defender?! rs
Tirando isso, ótima semana para todos!
Beijinhos

sábado, 18 de agosto de 2012

Antes tarde do que nunca. Será?


Oi, docinhos!
Andei sumida, quase sem tempo de dar uma olhadinha nos cantinhos amigos, mas foi por uma excelente causa: minha paz de espírito!
Tem coisas na vida que podemos adiar, outras não. Não sei se vocês enfrentam isso, mas a falta de tempo é generalizada, e me senti atropelada por um simples relógio.
Resolvi que precisava de um tempo para mim, para minha vida de carne e osso, e ficar pendurada no computador até tarde da noite nem que fosse para dar um oizinho para as amigas queridas estava me custando muito caro. Andava cheia de culpa, achando que não estava equilibrando bem as coisas, que o pouco tempo que me sobrava para o lazer estava sendo gasto no mundinho virtual e a vida 'de verdade' estava correndo frouxa.
Sou muito chegada à decisões e tenho muita disciplina para cumprir minhas metas, então o primeiro passo foi ficar sem internet em casa. Sim, eu cancelei minha internet que só vivia me dando dor de cabeça e fiquei offline um tempão! Só tinha net no celular (que, vamos combinar, não é a mesma coisa!rs) e mesmo assim só para as urgências, tipo banco, e-mail e afins.
Tirei férias no trabalho, coloquei a mochila nas costas e fui passear pelo mundo.
Tudo sem dar um pio virtual, só mesmo trocando e-mails com a família para dar sinal de vida e garantir carona para a volta do aeroporto!rsrs
Engraçado que quando comentava com algum conhecido sobre minhas férias, a pergunta que mais ouvi foi: -Viajou mesmo? Ué...não vi nada do Facebook! Fala sério...aí eu vi como o negócio tá feio para a vida de todo mundo! rsrs
Quando voltei, continuei firme no propósito de equilibrar as coisas, e orgulhosamente agora declaro que tudo está como deveria: vida nos eixos novamente! Até quando? Não sei...mas também, quem sabe?
Pretendo voltar a visitar sem pressa os cantinhos queridos e descobrir coisas novas que me alegrem por qui, afinal é esse o objetivo, não é?!
Peço desculpas pelo sumiço, mas cá estamos novamente! Firmes e fortes!
Enquanto a vida e o relógio permitirem! rsrs
Beijinhos com muitas saudades!

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Ingratidão é o fim!

Oi, pessoal!

Hoje pela manhã meu pai estava horrorizado assistindo ao programa da Fátima Bernardes (só ele e o William Bonner, mas deixa prá lá!), e me contou uma história de uma empregada que doou um rim à sua patroa e como recompensa desse ato que é de extrema nobreza, recebeu um belo pé na buzanfa e foi demitida.

O que mais me chocou foi ele me contar que a doadora 'entende' a decisão da chefe em dispensá-la, porque acredita que ela reviva momentos tristes quando a vê.

Para tudo!

Eu acho que o que essa mulher deveria fazer é imprimir uma foto em tamanho natural dessa empregada e grudar na geladeira, ao lado da TV, no espelho do banheiro e na porta do guarda-roupa! Para deixar de ser mal agradecida e aprender lições de humildade e nobreza de coração.

Ela deveria, ao olhar para a empregada, sentir gratidão pela nova oportunidade de vida que só lhe foi possível graças ao desapego e à generosidade da moça. Deveria olhar para ela como a lembrança viva de que nossa vida é coisa vã, que a qualquer momento nos escorre das mãos e nada podemos fazer sozinhos.

Sozinha ela não teria mais chance de estar viva.

Se isso não ensinou essa mulher a viver, o que mais poderá?

Lembrei de uma passagem da Madre Teresa de Calcutá, que dedicou sua vida a cuidar dos outros:

O senhor não daria banho a um leproso nem por um milhão de dólares? Eu também não. Só por amor se pode dar banho a um leproso.

Eu acho que emprego nenhum, promoção ou reconhecimento nenhum nesse mundo valeria um rim. Só o amor ao próximo me faria doar um rim.

E que pena essa 'próxima' ser tão indiferente à bênção que recebeu.

Fazer o quê, né?!

Beijinhos a todos!

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Que marrravilha!

Oi, pessoal!

Ah, pensaram que eu tinha sumido de vez, né? Bem que eu pensei sobre isso, mas me arrependi e voltei! hahaha

Andei tentando me ajeitar pela correria da vida, mas ficou meio difícil e chega uma hora em que a gente precisa fazer escolhas, por mais doloroso que seja. E infelizmente eu tive que dar um tempinho aqui na nossa convivência, mas aqui estou eu novamente! Pronto, passou!rs

Nada melhor do que um post feliz para recomeçar, vocês não acham? Então deixa eu falar da alegria que esse blog me traz: fiz amizades muito especiais e queridas aqui!

E uma delas, todo mundo já tá careca de saber, é uma das pessoas mais elegantes que eu conheço! E eu brinco dizendo que ela não é mais minha amiga do blog, é amiga da Colombo!

Adivinha quem é? Sim, é a Maria Ester! Ela veio matar a saudade do Rio, e eu que não sou boba nem nada, aproveitei para matar a saudade dela!

Desculpem pelas fotos tremidas, que não fazem jus à beleza da nossa querida Maria Ester, mas é que eu como fotógrafa sou ótima advogada! rsrsrs


Maria Ester e sua comida saudável!


Fá e sua comida nem tão saudável assim...rsrs


Ótima companhia e ótima sobremesa!


Para quem ainda acha que eu sou fake, pelo menos eu como de verdade!


Foi uma tarde muito feliz com uma pessoa completamente diferente de mim, que conquistou toda a minha admiração, meu respeito, meu carinho e minha amizade.

Por essas e outras que não largo esse cantinho!
Beijinhos a todos!

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Cadê a vergonha?!

Mas Fá, você não tem vergonha de sumir assim e ficar 1 mês fora???

-Sim, eu tenho!

Mas Fá, então por que você não volta???

-Porque tempo...eu não tenho!!! rsrs

Docinhos queridos do meu coração, estou roxa-batata de vergonha por ter sumido assim, mas prometo que volto nesse fim de semana para a gente colocar a fofoca em dia e matar a saudade enooorme que estou de vocês!
Nesse mês muita água passou por debaixo dessa ponte: estou cheia de coisas pra falar (novidade!rs)
Beijinhos com saudade!

sábado, 19 de maio de 2012

Vou ali e já volto!


Oi, pessoal!

Nossa, nem tô acreditando que enfim minhas férias chegaram!

Que delícia!

E por mais que eu ame esse cantinho - e amo, viu?, preciso me ausentar um pouquinho.

Vou dar uma passeadinha por aí e espero voltar com muitas novidades e alegrias para dividir com vocês!

Até breve!

Beijinhos 

quarta-feira, 9 de maio de 2012

Ado, aaado, só tem mal-educado!rsrs


Oi, pessoal!

Depois de um longo e tenebroso inverno, cá estou eu retomando as atividades ainda bem mais ou menos, mas vambora!

Andei com problemas de saúde (que ainda insistem em me fazer companhia, por mais que eu os enxote!) e não estava podendo ficar no computador, senão morria de dor. Como as coisas estão um tantinho melhores, estou voltando devagarinho, cheia de saudades de cada florzinha querida que anda por aqui!

Todos sabem que eu tenho um sobrinho fooooofo que vai completar 1 aninho.

Pois bem, minha cunhada foi com ele ao supermercado e chegando lá viu uma cena assustadora: uma criança de colo num carrinho de compras com um frasco de Veja na boca!!! Para quem não sabe (oi?), é aquele limpador que até irrita a nossa pele!

Minha cunhada agiu como eu agiria, sem dúvidas! Avisou à mãe da criança que a menininha estava bebendo Veja!

Como se não bastasse ser uma mão relapsa que deixa uma criança pequenininha dando sopa no mercado, a infeliz era grossa!

"-Minha senhora, vai cuidar do seu bebê!"

E virou as costas.

Nessas horas eu sou solidária à Supernanny. 

CANTINHO DA DISCIPLINA PARA ESSA MÃE! Pelo menos por uns 5 anos, para ver se vira gente que preste!

É mole? Esse mundo deve estar perto de acabar mesmo...rsrs

Bom, a fofoca do dia é essa!

Pelo menos matei um pouquinho a saudade de vir aqui ver vocês! ;P

Beijinhos a todos!

sexta-feira, 27 de abril de 2012

Deus não dá asas às cobras!

Oi, pessoal!

Nossa, hoje já é sexta-feira e eu acabo de decidir que preciso jogar minha agenda no lixo!


Os dias passam tão rápidos por mim, e eu vivo anotando tudo o que preciso resolver naquele determinado dia, e haja borracha para apagar tudo e passar para o dia seguinte, porque não dou conta de nadica de nada! Ufa!
Sempre me diziam que depois dos 18 a vida andava mais rápido, mas a minha (aos 30) não anda rápido, ela voa!


Num dos pouquíssimos intervalos na correria, sentei no sofá para tirar os sapatos e descer do salto ao final do dia. Liguei a TV e vi uma menina que eu considero uma das brasileiras mais bonitas que eu já vi: Ildi Silva.


Ô moça lindona! Não é à toa que deixou o Lenny Kravitz babando por seus belos olhos e pele marrom-bombom (lembrei da Lady Kate do Zorra Total...rs)


Pois bem, essa modelo nasceu com os atributos que todo mundo se mata pra ter. Ela é um arraso de lindeza.


Maaaaas, quando abre a boca ninguém merece. Já assisti a uma entrevista dela e mudei de canal, tamanho vazio que tomou conta de mim. Ela volta e meia faz uns bicos em novelas, mas vou te contar...Fernandas Montenegros da vida devem se sentir ultrajadas!


Ai, meu Deus! A menina é famosa, já fez seu pé de meia, conheceu o mundo modelando, é dona de uma beleza que bota a Naomi Campbell no chinelo. Já tá bom, não tá não? Pra quê inventar de fazer o que não sabe, gente?


Tem gente que nunca está satisfeita...rsrsrs


Beijinhos e um lindo fim de semana para todos!

segunda-feira, 23 de abril de 2012

São Jorge, por favor me empresta o dragão!


Bom dia, pessoal!

Como estão de feriadão? Aqui no Rio hoje também é feriado, dia de São Jorge.

Pra ser bem franca, meu feriado começou mal, muito mal.

Acho que precisava de um baita dragão emprestado para dar jeito na vida, sabe?

Já me tornei o tipo de pessoa que não gosta mais nem de ver TV ou ler jornal, de tão cansada com a violência que anda por aqui, e ainda escuto que '-Não, a pacificação do Rio não está afetando as demais cidades!'

Pois sim! Troco de canal na hora, porque paciência tem limites! 

As coisas por aqui estão ficando muito complicadas, e não éramos acostumados com isso, com esse toque de recolher implícito, com essa pressa de descer do ônibus com a chave de casa na mão, nunca reparei como o portão da garagem demora a abrir e a fechar.

Aqui no meu prédio tivemos alguns problemas graças a um vizinho e a confusão foi forte. Sabe o interfone que fica no portão dos prédios? O daqui foi incendiado provavelmente por credores do sujeito, segundo a vizinhança!!!

Como se isso não fosse a cota suficiente para uma mera moradora interiorana das adjacências da Cidade Maravilhosa, meu feriado começou comprovando a tese de que a 'Mancha Criminosa' migrou para o lado de cá da Baía de Guanabara, sim.

Sábado fui visitar minha avó e levar as crianças para passear no Parque, gastar bastante energia e criar uns anticorpos em contato com bastante terra!rs

Até que a tal mancha pintou por aqui e roubou o carro na porta da minha garagem!

Graças a Deus nada de pior aconteceu e ninguém mexeu em 1 fio de cabelo dos meus pequeninos, mas é uma sensação tão desesperadamente frustrante...

Meu coração está agradecido por ninguém ter se machucado, mas ao mesmo tempo apertadinho de imaginar pessoas horríveis assim tão ao alcance das nossas vidas.
Imaginar que ali, na exata calçada por onde eu passo todo santo dia, passou um bandido me dá arrepios.

Fui parar na delegacia e enquanto o policial registrava a ocorrência, ouvíamos a transmissão da rádio policial, relatando incontáveis roubos e furtos de carro, alguns chocantes pela violência desmedida...

A sensação é de que realmente estamos sós. Só podemos mesmo contar com a ajuda de São Jorge...

Salve, então, São Jorge!

E apesar de tudo, desejo a todos uma semana de alegrias, saúde e PAZ!
Beijinhos

segunda-feira, 16 de abril de 2012

Meus 15 minutos como vegetariana!


Oi, docinhos!

Como passaram o final de semana, tudo bem? Espero que esteja todo mundo animado para mais uma linda semana que se inicia!

Como vocês já sabem, aqui é um lugar para dividir a vida, e isso inclui as derrotas e os percalços do caminho...fazer o quê?!

Eu adoro cozinhar para a minha família, mas só quando estou animada, detesto aquela obrigação de ter que voltar pra casa correndo para colocar feijão no fogo! Isso não me pertence!

Eu gosto de carne, em especial a de frango. E adoro galeto! Caco Antibes que não me leia! hahaha

Pois bem, resolvi fazer um agrado para meus fofuchos e comprei 2 franguinhos lindinhos para assar em casa. Tirei o saquinho de miúdos e coloquei numa vasilha sem dar a menor importância. 

Lavei beeeem, e temperei com as coisas mais gostosinhas no mundo dos frangos: alecrim, sal, limão e alho. Huummm...

Pois bem, terminada essa tarefa, coloquei os queridos numa vasilha com caldinho para pegar bem o gosto, de um dia para o outro. 

Aí me lembrei que meu digníssimo Papyto adora farofa de miúdos de frango. Quando peguei os saquinhos de volta da vasilha inicial (que já estava até na geladeira), reparei que os pés estavam lá. Desculpa, gente, eu respeito quem curte, mas pé de galinha eu não cozinho nem que a vaca - ou o frango, tussa! A parada é estranha demais e está além das minhas forças.

Tratei logo de dar sumiço neles antes que o interessado os visse e requisitasse da escrava branca (eu!) uma canja, só para ter desculpa de comer os pés. Na-na-ni-na-não!

O problema começou nesse ponto. Quando tirei os pés do saquinho, senti uma espetadinha na mão, e já não gostei de ter sido cutucada pelas unhas do falecido. 

Mas o pior estava por vir! O que me cutucou não era uma unha, e sim um bico!
AAAAAAAAAAHHHHHHHHHHHHHHHH!!!!
A cabeça do frango estava no saquinho de miúdos!!!!

Entrei em pânico geral!!! Eu olhava para o bicho, o bicho olhava pra mim...coisa triste! Decidi que não comeria mais frango nunca mais! Que pessoa sem coração e alma eu sou por comer um bichinho que um dia ciscou livre por aí!

Tentei manter a calma e agir como uma adulta: fui até o quarto e chamei meu pai para recolher os restos mortais do penoso. O problema é que eu fiquei tão desesperada com aquela visão, que enquanto na minha mente eu pedia para meu pai jogar aquilo fora, eu na realidade comecei a chorar descompensada.

Meu pai é uma criaturinha muito fofa, e começou a me consolar! Ficou abraçadinho comigo falando: 'Minha filha, não fica triste não!' E com lágrimas nos olhos de me ver chorar!

Aí lascou de vez! Não conseguia parar de chorar de pânico de ter visto a cabeça do frango me olhando e meu pai não ajudou! kkkkkkkkkkkkkk

Enfim, depois de muito chororô eu expliquei tudo e o convenci a recolher os saquinhos e jogar no lixo (lá na lixeira do prédio e não na minha, claro!). Nessa altura a farofa seria de manteiga e olhe lá.

Depois que me recuperei e contei para ele em detalhes a descoberta triste, quem ficou triste foi ele: queria tanto uma canja com os pés que foram pro lixo...

No almoço do dia seguinte eu fui a chacota da família, mas a vida é assim! O importante é que o frango ficou uma delícia...rsrs 

Beijinhos de ex-vegetariana para todos!
Boa semana!

segunda-feira, 9 de abril de 2012

Quer me enganar? Me dá bala...

Oi, pessoal!

Como foram de Páscoa? Enfiaram o pé na jaca e hoje acordaram cedinho para correr até extravasar a última caloria do chocolate, não foi???? hahahaha

Minha Páscoa foi realmente abençoada, ao lado da minha família que me deixa louca, mas pela qual sou loucamente apaixonada! 

Estava vendo um programa qualquer na TV, que não faço ideia nem de qual canal era. Não nasci para TV a cabo, esse negócio de ficar reprisando filme a semana toda, séries então...quando você pensa que o negócio vai, ele volta! Mais precisamente volta 3 temporadas e aí já embananou tudo. Enfim, isso é assunto para outra hora!

O assunto de agora é a Sandy. Para tudo! A menina agora diz que luta?! Hein???

Eu até gosto dela (na verdade eu sou bobinha e gosto de tudo - logo, não sou parâmetro), mas em uma coisa  eu concordo com as pessoas: ela não convence em papel nenhum!
Eu tinha a fita k-7 (quem falar que não conhece será sumariamente excluído!rs) que tinha aquela musiquinha "Maria Chiquinha" e acabava com todas as pilhas do universo familiar ouvindo e repetindo pela casa 'Qui qui ocê foi fazê nu matu, Maria Chiquiiiiinha?' kkkkkkkkkkkkkkkkk

Aproveito para mandar um beijo para minha prima Aía que gentilmente me cedia seu walkman com eliminador de pilhas! Modernidade, hein! E ficava bom para todo mundo: para mim, porque a pilha não acabava e a voz da Sandy não engrossava (a do Júnior nem com pilha fraca, mas abafa!rsrs) e para toda a família, que tinha a segurança de que eu ia estar presa a alguma tomada e não azucrinava ninguém fora daquele pequeno perímetro. hahaha

Voltando à vaca fria! 
A Sandy não se cansa de me impressionar - no pior sentido do negócio, claro!
Casou com aquele picolé de chuchu que toca oboé.

Largou o irmão (provavelmente com medo do armário abrir e atrapalhar a carreira) e tem carreira solo (cadê?).

Inventa de imitar a Shakira e também cisma de usar seus Pés Cansados (#vergonhaalheia)
Acorda um dia se sentindo a Paris-Campinas Hilton e inventa de ser Devassa. Ainda bem que cerveja ninguém compra pela propaganda, porque se dependesse disso...falência!


E agora joga a pá de cal na última gota de admiração que eu tinha por ela: quer virar lutadora de MMA!

Quando eu vi o programa contando como é pesada a rotina de treinos de boxe da Sandy quase fiz xixi no sofá. Me poupa, vai! Faz as pazes com seu irmão e volta para o Paulinho Vilhena, sua boba!
Ou então vou torcer para o Aranha te dar um peteleco!
Humpf!

E tem mais: só vou liberar comentários elogiando a Sandy de quem me pagar uma caixa de Skol. Sim, porque Devassa nem pensar! kkkkkkk

Beijinhos a todos!

quarta-feira, 4 de abril de 2012

Muita modernidade!

Oi, pessoal!

Andei sumida, né? Muito trabalho, muito trabalho...e agora tudo vai ficar pior, porque ficarei 1 mês sozinha na labuta. Ai, Jesus, me dê muita força porque o bicho tá pegando!!!

Mas, vamos às fofocas que nos interessam!

Muito obrigada pelos votos de felicidades para Juju. O aniversário dela foi tão bacana, ela tava tão lindinha e feliz. Meu coração se alegrou profundamente.
Garibaldinho estava num mau humor do cão, chorando para tudo e para todos, e é incrível como choro de criança desgasta a gente, né? Não tô preparada pra isso! rsrs

Ah, e essa semana me deparei com uma coisa para a qual também não estou nada preparada!!!

Estava num consultório esperando pacientemente (já com queda de pressão) a minha vez de ser atendida pela oftalmologista quando vi que ao meu lado havia uma bolsa de couro preto com tachinhas, super linda e mesmo com os apliques metálicos era super feminina e delicada.


Uma senhora pediu que eu tirasse a 'minha' bolsa para que ela sentasse - só de palhaçada, porque havia vários lugares vazios!, e mesmo a bolsa não sendo minha, dei um 'chega-pra-lá' nela e a moça sentou. Achei que fosse de uma menina que lia concentradíssima uma revista do século passado, dessas que só acumulam germes nos consultórios. Ledo engano!

Saiu de um dos consultórios um rapaz (feio, coitado...mas voltemos ao assunto) meio loiro, alto e um pouco gordinho, e pegou a bolsa. Tá. Deveria ser da mãe, da namorada, irmã...não sei.

Putz...quando ele chegou perto de mim pude ver que ele usava um maxi-colar feminino lindíssimo, com pedras quadradas e brilhos até não poder mais!

Ai, ai, ai! Isso é ser moderninho? Ok, mas peralá, prestenção! 


O menino (não sei qual o termo politicamente correto para designar a figura) usava uma camiseta estampada, short jeans desfiadinho, All Star branco, MAXI-COLAR E BOLSA DE TACHINHAS.

Fiquei chocada. 

Quer ser menino? Seja!

Quer ser menina? Seja!

Quer ser tudo-junto-e-misturado? Isso me confunde! Acho que não nasci com o aplicativo necessário para absorver tanta novidade...rsrsrs

Vocês estão preparadas para essa integração de closets???? hahahaha

Beijinhos e vamos curtir o feriadão, docinhos! 

ps.: pelo amor de Deus, nada de preconceito quanto à opção sexual de ninguém! A crítica é só em relação à incompatibilidade das peças do look do sujeito, nada além disso! 

quarta-feira, 28 de março de 2012

Parabéns para a Juju!


Bom dia, pessoal!

Hoje é uma linda data: 85 outonos da minha princesa Juju!

Essa coisinha fofa aí na foto junto comigo é a minha vovó querida comemorando meu aniversário!

Ela sempre foi meio bruxinha, descobria sempre quando alguém estava grávida, e acho que puxei isso dela...hihi

Um certo dia, há 30 anos atrás, minha mãe estava no sítio da família e depois do almoço ficou se sentindo um pouco indisposta, e reclamou que deveria ter comido menos. Juju (sua mãe) disse que melhor ainda: ela deveria era comprar uma bonequinha!rsrs
Meus pais nem planejavam outro filho logo, mas 8 meses depois desse diagnóstico, eu cheguei! hahaha

Vovó era a ultrassonografia da família, infalível!

Ela sempre foi muito minha companheirinha de aventuras. Às vezes quando ela me via entediada e sozinha vagando pela casa, colocava um disco de músicas de quadrilha e ficávamos dançando pela sala, nós duas.

Meu avô foi uma pessoa muito dura, grosseira e em especial com ela, mas ela sempre foi loucamente apaixonada por ele, vai entender...
Uma vez quando ela passou mal e ficou no hospital, ele chorou feito um bebê e contou como a conheceu. Seus pais tinham uma chácara enorme em Niterói (onde hoje é a Alameda), e meu avô passou num bonde e viu uma moça bonita, com grandes olhos azuis, 'branquinha das bochechas rosadas' e com flores prendendo seus cabelos loiros. Ele contou que foi paixão à primeira vista e cá estamos nós da família, tempos depois para provar que essas coisas às vezes funcionam!rsrs

De todos os filhos, a minha mãe era a única que parecia com Juju, por ser loira e ter os olhos claros. Por um grande período na minha infância eu me ressentia de ser loira, porque todas as minhas primas são morenas, e Juju era o meu consolo. Pena que não herdei esses olhos lindos...rsrs

Como nem sempre a vida funciona do jeito que a gente gostaria, Juju ficou doentinha e hoje vive num mundinho que é só dela. Mas ela nunca, nem por um instantezinho, vai deixar de alegrar o meu!

Obrigada, Vó! Pela companhia, pelo cabelinho loiro, pelas brincadeiras da minha infância, pelo Yakult que só você lembrava de comprar, pelos passeios na vizinhança que me ensinaram a admirar os idosos...por tudo! 

Beijinhos a todos!

segunda-feira, 26 de março de 2012

Ó dúvida cruel...rsrs


Oi, pessoal!
Todo mundo animado para mais uma linda semana pela frente? Eu estou animadíssima, na contagem regressiva para a chegada de um tempo fantástico na minha vidinha estafada: minhas férias!
Na verdade ainda tá looonge, mas só de saber que já está marcada, quase choro de emoção! hahahaha
E nesse clima eufórico eu tô ficando mais surtada ainda pensando nas várias possibilidades de desfrutar das minhas merecidas férias.
Eu sei que quem está casadinho bonitinho não padece desse mal, o que por um lado é ótimo! Como essas férias serão as minhas primeiras de flashback à solteirice, tô mais perdida que cego em tiroteio! A gente se acostuma a fazer planos em dupla e acho que desaprendi a pensar sozinha! Mas isso passa, ah, se passa!
Todo mundo já ouviu aquele conto sobre a quantidade de jabuticabas no pote ser responsável pela velocidade que as comemos, né? Quanto menos jabuticabas nos restam, mais calma temos que ter para aproveitar o momento. É aí que mora o problema. Com a vida de solteira, meu pote está transbordando de jabuticabas, algumas já quase passando do ponto, sinal que eu já deveria ter comido faz tempo.
Conversa de doido? Nem tanto.
Às vezes a gente vai adiando nossos planos por conta da metade da laranja, e quando não temos mais que pensar em metades, e sim na nossa vida inteira, os planos guardados no armário surgem numa cobrança bem danadinha!
(Putz, que papinho horti-fruti! hahahaha)
No mais, um viva para os planos e sonhos que temos para realizar!
E vamos comer logo essas jabuticabas, oras! rsrs
Beijinhos a todos!

segunda-feira, 19 de março de 2012

A moda que me assusta!

Oi, pessoal!

Como passaram o fim de semana? Espero que todos muito bem, com muita disposição para começar a última semana do verão! OBA!!!!

Adoro o verão, o sol e o mar, mas nesse verão só consegui ver o mar da janela, e isso dói! Nem um tchibunzinho para chamar de meu! Ah, não...e como eu sou muito egoísta, se eu não tenho, também não quero que ninguém tenha! 
Por isso estou adorando a partida do verão! hahahaha 
Cruzes, é brincadeira, tá, gente? 

Falando em troca de estação, as vitrines já estão nos mostrando um novo cenário, preparando nossos espíritos (e bolsos, e armários, e cartões de crédito...rs) para novas comprinhas.

E nessas andanças por aí procurando coisas que me deixariam feliz, me deparo com isso:


CRUZEEEEES!!!!!


Tava pra vender, juro!!! E não tava baratinho não! Isso é coisa que só aquela mulher que quer enfurecer o marido compra no cartão de débito da conta conjunta. E vamos combinar que alguém que compre isso merece nada menos que o divórcio! 


Aí, como se não fosse o suficiente, vejo isso:


Sinceramente...eu saí do site da loja! Cara, senão eu não ia conseguir dormir de medo! Se bem que essa última aí deve ser bem bacaninha pra dormir, hein! Para as solteiras, porque a casada que aparecer com isso no leito conjugal merece o divórcio também! hahaha

E aí, vai encarar essa liquidação?


Eu não entendo nadica de nada de moda, mas não sou cega, pôxa! O que é feio, é feio. Não importa a estação! rsrsr


Tenhamos todos uma semana cheia de coisas bonitas e felizes!
Beijinhos

quarta-feira, 14 de março de 2012

Presente, oba!

Oi, pessoal!


Eu tava doida pra vir aqui mostrar os presentinhos lindos que eu ganhei!


Eu acho que a minha parte favorita de ganhar presentes é por achar que a pessoa lembrou de mim com carinho e quis me fazer um agrado. No aniversário, Natal, Páscoa e outras datas comemorativas, a gente acaba comprando presente para quem quer e para quem não quer (sejamos honestos!rs), e essa obrigação social me incomoda profundamente. Gosto de presentear e ser presenteada de coração, não por causa de um calendário!


E por isso fiquei tão feliz quando uma amiga voltou de viagem e trouxe esses presentes para mim, que resolvi compartilhar com minhas outras amigas!


Para alimentar todas as minhas carências e gulodices congênitas: chocolate!!!




E para carregar minhas buginganguices: bolsinha linda!!




Eu fiquei tão contente em saber que lá do Hawai, loooonge pra dedéu e com muitas coisas interessantíssimas para fazer, ver, conhecer e viver, ela lembrou de mim! ;)


Acho que por isso se chama 'lembrança' de viagem. rsrsrs


Beijinhos!    

segunda-feira, 12 de março de 2012

Olho por olho e uma família cega


Bom dia, pessoal!

Meu pai e meus tios - como bons representantes das pessoas 'das antigas', conhecem a história de cada cantinho da cidade e de todas as famílias da nossa convivência. Assim como todas essas famílias sabem de cada passo meu...afe!

E dente esses causos que escuto desde sempre, uma história sempre me chamava a atenção pelo absurdo total, mas nunca tinha as respostas por ser muito novinha. E a dúvida ficou devidamente arquivada esperando a classificação indicativa pertinente (quando eu fosse adulta!rs). Essa história aconteceu bem antes do meu nascimento, mas até hoje se comenta!

Dia desses, por um acaso, escutei as pessoas conversando sobre isso e tratei de me infiltrar rapidamente.

Acho que fiquei meio arrependida, porque não consigo me acostumar às perversidades da vida, isso agride minha bolha cor-de-rosa feliz, pacífica e frágil. 

Era uma vez uma senhora muito mal-humorada, grosseira, sem um pingo de educação e nem mesmo civilidade. Segundo relatos ela era o próprio 'espírito-de-porco'.

Ela se casou e teve vários filhos. As crianças, obviamente, educadas por ela, viam a vida sob uma ótica um tanto agressiva demais. Ela era do tipo que se alguma outra criança implicasse com eles, o ensinamento anti-bullying era partir para a pancadaria. E ai do filho que apanhasse na rua; eles foram criados para bater primeiro e perguntar depois. Ela incentivava a violência. E a vida seguia.

A vida deles era boa, todos tinham uma boa situação financeira, foram casando, constituindo suas próprias famílias, mas a marca da criação deve ter sido tão forte que aos poucos eles todos foram se envolvendo em confusões que marcaram época. Uns se renderam à bebida, às drogas e a tudo misturado. A alegria deles era estragar os bailes - onde imperava o respeito e a cordialidade, com truculência.

Tudo ia bem (na verdade mal, mas enfim) quando um dos rapazes, alterado por uso de coisas que não se deve usar, tentou criar um tumulto num ambiente em que estavam muitas pessoas de bem, inclusive um irmão. As pessoas já conheciam a péssima criatura que ele era e começaram com o famoso deixa-disso-fulano. Mas o fulano tinha muita raiva dentro dele para não espalhar para o ambiente. E no meio da confusão apareceu um revólver, apontado para as pessoas que eram todas suas conhecidas de longa data!

E tudo isso pelo simples prazer de ser imbecil!

O fim da história? O tumulto tomou conta do ambiente, alguns devem ter saído à francesa, outros tentavam apaziguar a situação surreal, o irmão acabou no meio da história e o rapaz foi baleado por ele.


Essa mãe deve ter ficado muito orgulhosa, afinal: um filho seu não engoliu um desaforo e partiu pra briga com o outro. O outro, por sua vez, não se intimidou e aceitou a briga de bom grado. 


Saldo: um filho baleado em estado grave no hospital. Um filho morto a tiros no centro da cidade. Uma jovem nora (pessoa boníssima) viúva, um neto bebê órfão por uma razão idiota.


Essas histórias me fazem perseverar em tentar ser cada vez melhor, porque algumas vezes a vida nos manda a conta do que fazemos, e só temos a opção de colher o que plantamos antes.


Vamos começar essa nova semana plantando coisas positivas!
Beijinhos.