quarta-feira, 17 de agosto de 2011

O amor é cego. Ou vesgo...

Olá, docinhos!
Estava pensando na vida e na morte (da bezerra) e cheguei a uma conclusão fundamental para a minha vida. Não adianta procurar muito porque no final dá tudo na mesma!
Ficou confuso, né? Eu explico: temos que aprender a relativizar as coisas.
Por que causa, motivo, razão ou circunstância eu vou sofre por hooooras a fio no shopping para comprar uma sapatilha, se daqui a pouco tempo já vou ter enjoado e vou querer outra? Mais vale comprar uma fofinha e deixar um tempo livre para tomar um capuccino!
Vocês acham cruel meu pensamento? É isso que os famosos andam fazendo com a escolha (oi?) dos partners!!
Querem ver só:

1 - Jay-z e Beyoncè. Fala sério, você pode até não gostar dela, mas dizer que ela é feia é muito despeito (trocadilho infame com a roupa absurda, relevem...rs)


2 - Hugh Jackman e Deborah Lee-Furness (a irmã loira da Rosamaria Murtinho!)

3 - Ah, gente! Para!!! Eu não sou da época da Vila Sésamo, mas esse aí até eu conheço! É aquele frango falante!!! kkkk
4 - O amor é cego. Especialmente pela manhã, assim o marido pega a peruca da esposa e todos vivem felizes para sempre! Awwhhh...como você é desprendida, Kate Perry!
5 - Kate Moss, a menos que este rapaz seja seu agente da condicional, não entendo você. Juro.
6 - E como a Kate Moss está na lama, rogou uma praga no ex Jonny Depp. Ele foi condenado a viver com a caveira figurante do Piratas do Caribe!

Bom, eu não tenho hábito de fazer esses posts, mas p-r-e-c-i-s-o contar que adoro essa fofoca fiada toda! hahaha

E a conclusão mais certeira: o amor é cego, mas dinheiro tem alto-relevo!

Como anda dizendo a minha fofuchinha Lara: "Hoje eu tô bandida!"

Beijinhos a todos!

domingo, 14 de agosto de 2011

Feliz Dia dos Pais!



Bom dia, docinhos!

Hoje é um dia muito bonito! Até para o meu irmão, que apesar de encher nossa paciência resmungando que dia dos pais é apenas uma data comercial, se derrete quando ganha um presentinho!

Meu pai merece ser comemorado todos os dias! Mesmo sendo rebelde, me dando muito trabalho, sendo bagunceiro e me deixando louca na maior parte do tempo!! rsrs

Não tive um pai como a maioria das minhas coleguinhas do colégio, e por muito tempo achei isso chato. Hoje, acho o máximo ter sido assim!

Quando eu nasci, meu pai já tinha 43 anos, estava no auge de uma doença que o fez se aposentar precocemente, e nunca - nunquinha, ele nos fez sentir tristes ou preocupados com nada na vida. "Prá tudo tem jeito, menos pra morte."

Ele era o pai queridinho de toda a vizinhança, e lembro que nas festinhas de aniversário dele, a molecada toda escrevia cartões tão doces e carinhosos, a gente colava na parede e ele chorava...rsrs

Posso viver mil anos, mas certas coisas marcam nossa vida eternamente.
Durante a doença da minha mãe, ela passava muito mal à noite, e havia sempre uma enfermeira e alguém da família com ela. Para nos poupar de ouvir os choros de dor, ele todas as noites montava um 'acampamento' na sala, e dormia entre meu irmão e eu, para nos distrair das tristezas da vida. Assoviando até eu pegar no sono. Contando histórias inventadas na hora (a gente escolhia o personagem e ele se virava nos 30).
Ele às vezes se fingia de morto para implicar comigo, e depois de um tempão abria os olhos e perguntava: -O que você faria se eu morresse agora de verdade? E eu pensava: como papai é burro! Ele não sabe que não vai morrer?!?
Passamos por momentos muito tristes, muito difíceis, mas sempre unidos.
Na minha formatura, eu saí de casa bem cedo, para organizar várias coisas, e combinamos de nos encontrar já no local da Colação de Grau. Eu fui a apresentadora da cerimônia, então estava tudo na maior correria, mas quando ele chegou, todo mundo ficou encantado! Ele estava arrumado com a roupa mais bonita que achou, sentou na cadeirinha da primeira fila, chorou logo no Hino Nacional, e sorria olhando pra mim o tempo inteirinho!!! Quando terminou a cerimônia, meus professores saíram de seus lugares para cumprimentá-lo! No dia seguinte, todo mundo me ligou ou escreveu parabenizando pelo meu pai orgulhoso! E ele ficou tão feliz, mas tão feliz...e é por essas e outras muitas razões que peço desculpas a todos vocês, mas o meu pai é o melhor!
Feliz Dia dos Pais a todos!
Beijinhos festivos!
Trilha sonora do dia: Pai (...) você faz parte desse caminho, que hoje eu sigo em paz.

sexta-feira, 12 de agosto de 2011

O bom combate

Oi, docinhos!

Hoje o dia amanheceu muito triste aqui na comarca em que trabalho.

Uma juíza foi brutalmente assassinada na porta de sua casa ao retornar do trabalho ontem.

Não há uma criatura desta cidade que nunca tenha ouvido falar nela, Patrícia Acioli. Linha dura, atuante, corajosa e...desamparada!

Ela era a responsável pelos julgamentos de homicídios, recebia diversas ameaças, figurava na 'lista negra' dos bandidos da região e sua atuação era sempre ecoada nos corredores do Fórum.

Mandou pra cadeia grupos de extermínio até compostos por policiais corruptos, e mesmo não agradando a muitos pelo seu temperamento 'difícil' (como era classificada), não conheço sequer uma pessoa que tenha me relatado qualquer mínimo ato que desabonasse a sua conduta.

Quando soube da sua morte, fiquei tão chocada, com a sensação de que o mal vence. Mas também fiquei questionando se ela poderia ter feito as coisas de forma diferente para se preservar de um mal desses. Não, não poderia. A menos que se contentasse em ser uma Juíza medíocre como as demais, que estão se lixando para as partes, para a comarca, para a Justiça. Dane-se o julgamento que fizeram na posse. Compromisso é só com o bolso e a futilidade.

Ela escolheu combater o bom combate. Uma pena essa opção ser da minoria, e a minoria acabar assim...

Uma pena também eu ter a vergonha de dizer que caso o Exmo. ex-Sr. Presidente do TJRJ, Luiz Zveiter, tivesse um pouquinho (bastava um pouquinho) de consideração pelos profissionais que militam nessas áreas de risco, não teria retirado a sua escolta oficial. Mas a escolta dele era quase uma escola de samba inteira!!! Não se preocupe, Sr. ex-Presidente - os bandidos só querem o mal de quem trabalha contra eles!

E hoje temos 3 crianças órfãs. E uma comarca de luto. E ponto para o crime.

Fica uma das minhas frases favoritas, que norteia minha profissão:

"O que me preocupa não é o grito dos maus, mas o silêncio dos bons." M. Luther King

Beijinhos a todos e um fim de semana de paz e justiça!

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Dia do Advogado!

Olá, docinhos!
Hoje é um dia muito bonito: é o Dia do Advogado!!

Eba!

E como eu ando numa maré saudosista e melancólica (tudo culpa dos 30!rs), fiquei relembrando a escolha da minha profissão.

Eu tinha - tenho, na verdade, vontade de estudar muitas coisas. Letras, Literatura, Arte e blablablá...

Quando prestei vestibular, fiquei com a sensação de que qualquer escolha que eu tomasse, estaria deixando coisas excelentes para trás. Escolhi, então com o coração e com a vocação: vou fazer Direito!

Algumas pessoas da minha família queriam que eu fizesse Administração, para perpetuar os 'negócios' familiares. Lembro como se fosse hoje, cheguei a ouvir: "-Tá doida? Tem que fazer Administração, vai ser tão mais fácil, a cama já está pronta, é só deitar!"

E hoje, depois de tantos acontecimentos familiares, eu vejo que a minha opinião foi a melhor que eu poderia ter. "-A cama já está cheia!"

Cheguei a me despencar para o Fundão (UFRJ) achando que eu deveria cursar pelo menos 1 período de Letras pra ver se aguentava levar os 2 cursos, mas quando cheguei lá (loooonge!), pensei: quer saber? Que Letras que nada, deixo pra estudar o que eu quiser depois que me aposentar do STF!rsrs

Dito e feito. Fui eu ingressar na linda Faculdade de Direito, a mais maravilhosa que há (que me desculpem os não-advogados!).

Maravilhas à parte, mesmo sabendo que estou num ninho de cobras, não me arrependo nem um instante de ter seguido meu coração e acredito firmemente que esta é a mnha vocação.

Ser uma boa advogada (que não advoga!rs) é mais do que exercer bem uma profissão, é abraçar um caminho de vida, de ética, respeito, estudo, dedicação e amor.

Por tudo isso, parabéns a todos nós, colegas!

Beijinhos festivos e jurídicos!rs

(post em vermelho em homenagem à cor do Direito)

segunda-feira, 8 de agosto de 2011

Crônicas passageiras - Parte I


Bom dia, docinhos!
Segunda-feira é o dia internacional do engarrafamento (além de ser o melhor dia para começo de dieta!), e como já relatei aqui anteriormente, o que não falta na minha vida são experiências vividas dentro dos ônibus que costumo pegar.
Para começo de conversa, eu registro que nunca tive nada contra andar de ônibus, e como moro em um lugar de fácil acesso, sempre foi bem tranquilo conseguir perambular por aí sem grandes traumas.
Num determinado período da minha vida, tive que deixar de dirigir por problemas de saúde, e acabei estreitando novamente meus laços com o transporte público.
Resolvi então compartilhar algumas situações vivenciadas durante meu corpo-a-corpo (literal-infelizmente!) com as massas que utilizam o transporte coletivo! rsrs
No primeiro capítulo da saga, vamos conversar sobre crianças.
Gente, todo mundo sabe que criança ainda não conhece as regras de etiqueta e higiene do convívio social (menos a Gloria Kalil, que já nasceu chique!rs), então por favor: vamos dar atenção aos pequenos em locais públicos!
Eu viro a Escrava Isaura dentro dos ônibus de tantas crianças que eu fico vigiando!!! As mães simplesmente entulham a prole num banco qualquer e ficam ao celular, tagarelando com um conhecido, com o motorista ou com o espectro da Odete Roitman, mas cuidar das crianças que é bom - NADA!
Esses dias tinha um bebê que não devia nem ter 6 meses, sentadinho no colo da mãe no banco da minha frente, e quando eu dei por mim, a criança estava lambendo o vidro da janela!!!
Sou super a favor de estimular a produção de anticorpos desde cedo, mas com moderação! Até avisei à mãe do menininho, e ela brigou com ele! "-Danilo, não pode!" Será que Danilo entendeu? Acho que não...
Quando não sou a Escrava Isaura tomando conta dos pequeninos abandonados, alguém tenta me promover à ama de leite. Quem nunca levou um apertão no peito de algum bebê esfomeado que atire a primeira pedra! Essa é clássica!! hahahaa
E com essas reflexões bem salutares, puxo a cordinha e espero vocês na próxima viagem!
Beijinhos e uma linda semana!

sábado, 6 de agosto de 2011

Amizade nunca envelhece!



Bom dia, docinhos!

Estou aqui curtindo meu 'molho' junto com Papyto, e tenho que ver o lado bom das coisas. Já revirei meu armário e separei todas as coisas que não uso mais para doação, já estou colocando minha leitura em dia, daqui a pouco tô até contando os palitos de fósforo da casa, mas tá bom assim!rsrs

Hoje veio aqui em casa um amiguinho de longa data do meu pai, que é um senhorzinho muito querido.
Tirando a comédia de ver a comunicação entre eles (meu pai sem enxergar e ele sem escutar), é emocionante ver como as amizades resistem ao tempo.
Eles são amigos de juventude, ambos ainda solteiros e farrentos. Viajavam pelo Brasil de carro, parando nos locais mais bacanas, seguindo o cronograma da disposição e da vontade.
Acho que hoje quando eles se olham, vêem no outro a lembrança de uma vida bem vivida, feliz e plena. Isso só mesmo uma boa amizade é capaz de proporcionar.
Agora chegaram juntos à época de operar catarata, medir pressão, deixar a pele do frango para as gerações mais novas, paparicar os netos (que aliás, se adoram!)...
Sempre fico com a sensação de ouvir um falando para o outro:
-É, amigo, valeu a pena!
Ter amigos sempre vale, não é mesmo? Fico imaginando meus amigos no futuro, e embora não tenha muitas certezas na vida, tenho a de que eles poderão contar com a minha amizade. Sempre!
Um lindo final de semana!
Beijinhos

quinta-feira, 4 de agosto de 2011

Quem tem fome tem pressa



Bom dia, docinhos!
Como vocês sabem, a saga das operações de Papyto está a todo vapor!
Ontem ele fez mais uma cirurgiazinha para a coleção (que pra mim já está de bom tamanho!), e o pior de tudo é ter que ficar de jejum por hooooras a fio.
Fico numa peninha danada, e nem água pode beber. Desumano, né!
Para manifestar minha solidariedade, tomamos café da manhã juntos e depois disso começamos 'nosso' jejum.
Porque pior do que fazer jejum é fazer jejum e ver gente comendo! Não consigo comer na frente dele, juro!
O problema é que ele ficou de jejum em casa, juntando as forças para se internar, mas eu tive que ir ao trabalho e de lá fui direto para o hospital...ou seja: que fome!!!
Pois bem, estávamos nós lá no hospital, no nosso jejum solidário (menos meu irmão que deu uma sumida muito suspeita e voltou contentinho demais), quando de repente surge uma praga de um velhinho que estava acompanhando alguém, tira uma praga de um pacote de biscoito da bolsa e fica comendo na nossa frente!!!
Eu já estava vendo a hora que meu pai ia lá confraternizar com o inimigo em troca de um biscoito!
Pô, que sem noção! Alguém aparece com uma latinha de cerveja nas reuniões do AA? Não, né!
Cadê a solidariedade?!?!
Beijinhos a todos!

segunda-feira, 1 de agosto de 2011

"Família é tudo igual" (é??)

Oi, docinhos!

Como foi o final de semana? Espero que tenham aproveitado bastante as horinhas de lazer e pernas para o ar!

Estou num clima meio de renovação, e estou à procura de uma nova morada que abrigue toda a minha alegria e que seja grande o suficiente para todos os meus novos sonhos e minhas novas conquistas (já tô mentalizando para que o universo entenda o recado, abafa!rs)

Nessa caçada à casa perfeita, fiquei pensando muito no meu Papyto, e em dar conforto a ele. Essa é a prioridade. Então já viu...tô penando!

Mas sabe que no meio do turbilhão de contas, simulações, investigações com vizinhança, conhecidos e porteiros eu percebi um certo orgulho por parte do meu pai e isso me intrigou. Até que descobri que ele está orgulhoso por eu poder ter meu canto exatamente do jeito que eu quero, e fiquei pensando em tantas coisas que ele fez por mim, e nas tantas outras que ele deixou de fazer por minha causa...

E esse sentimento é o que impera aqui em casa. Não tenho filhos ainda, mas tenho uma porção de sobrinhos, e sinto que eles são a continuação de mim.

Quero que eles, junto com meus futuros filhos, tenham muito mais oportunidades que eu tive, muito mais sorrisos do que eu sorri, muito mais grana, muito mais sentimentos bons, muito mais de tudo que há de melhor no mundo.

Eles serão, no que depender de mim, muito melhores do que eu fui e sou. Quero deixar um mundo melhor para eles, mas não adianta se não deixar pessoas melhores também!

É o que eu desejo, de coração!

E agora que o dia dos pais está chegando, só tenho motivos para comemorar a vitória que-muito mais do que minha, é do pernambuquinho (Papyto!rs).

E os papais-heróis de vocês, docinhos? Também são babões? rs

Beijinhos e uma linda semana!