sexta-feira, 26 de março de 2010

As feias que me desculpem...



Beleza é fundamental?
Isso não é conversa de homem safadinho não, gente!
É coisa de quem sabe apreciar as belezas da vida, do mundo, das pessoas...
Tem coisa mais bela do que um pôr do sol na praia quando o céu está limpinho?
E acordar na serra, com aquela neblina que envolve tudo e parece que estamos sonhando?
Então, se a gente sabe reconhecer e apreciar as belezas do mundo exterior, qual é a dificuldade em apreciar as belezas escondidas em nós?
Simples: não somos habituados a procurar. É verdade. Desde que nascemos escutamos aqueles conselhos de que não devemos confiar muito nas pessoas, que não devemos esperar demais dos outros, que se a gente quer alguma coisa bem feita deve fazer sozinho, que 'coração dos outros é terra em que ninguém pisa' (essa última, então, momento perda de fé na humanidade total!).
Pois bem, eu quero me aventurar a ser diferente!
Quero deixar de julgar as pessoas pela cor do cabelo (uma das minhas melhores e mais amadas amigas tem o cabelo 'cor da vida'. Muda conforme o momento).
Quero acreditar que as pessoas que me cercam têm qualidades que estão lá apenas esperando que eu dê a chance delas mostrarem.
Quero aprender a aceitar que os outros não fazem as coisas piores que eu. Apenas diferentes.
E mais, eu declaro, sem a menor vergonha, que o meu coração é terra em que muita gente pisa, sim! Pisa, frequenta, divide, semeia, ri, chora...tudo o que tenho direito!
Nada melhor do que aprender a ver as belezas do mundo com olhos bons, puros (sem ser ingênuos).
Essa é a beleza que é, sim, fundamental.
E como é!!!
Um belo fim de semana para todos nós!
beijinhos

terça-feira, 23 de março de 2010

Azeda, azeda...

Tudo bem, eu sei que o blog é sobre doçura, mas hoje p-r-e-c-i-s-o falar da falta dela.
Ô semaninha azeda essa que estou passando. Não faço a menor ideia de como sabemos se estamos no inferno astral, mas se ele existe de fato, entrei nele essa semana!rs
Para começar a ilustrar a situação: fui fazer as unhas, feliz e serelepe, e já estraguei as benditas na hora de sair do salão (essa é light e clássica!).
Quando já tava achando que o sol voltaria a brilhar, eis que a minha digníssima 'atrapalhante' (pq de ajudante assim o inferno deve estar cheio!) assassinou a sangue frio a TV do quarto do meu querido pai. Resultado: tô entendendo tudo de futebol, descobri até que Edmundo (aquele 'animal' que jogava no Palmeiras)virou comentarista! É a glória da TV unindo a família brasileira...humpf!
Enfim, como sou persistente e otimista, insisti em deixar o sol aparecer por entre as nuvens, mas acho que na maré que tô, baixou um El Niño na minha vida, porque arrumei uma crise alérgica em pleno fim de semana, e coçava do couro cabeludo à sola do pé. Cogitei seriamente no auge da pinicação em tomar banho com Bombril (quero deixar claro que não recebo patrocínio...rs).
Hoje quando quebrei o salto de um sapato e me vi agarrada em meio às pedrinhas portuguesas da calçada, juro que dei uma olhadinha básica para o alto e pensei: "Vamos parar de gracinha, vamos????"
Enfim, por todos esses acontecimentos eu andei sumida aqui do meu cantinho doce, e também porque não quero distribuir azedumes por aí.
O que importa é que eu sei que fases ruins vão e vem, é só a gente deixar elas irem embora.
Beijinhos.

Trilha sonora indicada: "São Jorge, por favor, me empresta o dragão..."

Fá tem trilha sonora para todos os momentos da vida, e daí?

terça-feira, 16 de março de 2010

O que é essencial



Por tantas vezes lembramos de um certo aniversário, e adiamos: daqui a pouco eu ligo.
Passamos diante de uma banca de flores e pensamos: na volta vou comprar umas para enfeitar e perfumar minha casa.
Ouvimos alguém comentar sobre um lugar incrível para passear e programamos: assim que eu terminar de pagar meu parcelamento do apartamento.
Descobrimos um corte de cabelo que temos certeza de que ficará maravilhoso para o nosso tipo e garantimos: assim que eu tiver tempo de ir ao salão.
Vestimos nosso jeans favorito e ele não fecha. Agendamos: segunda-feira vou começar a dieta.
Lembramos de um amigo querido e nos conformamos: qualquer dia escrevo um e-mail para ele.

Tudo isso é normal na nossa vida. Certo? NÃO! 'Comum', pode até ser, mas normal?!?! Você pode deixar prá respirar mais tarde, depois que o chefe terminar a bronca?
Você pode esperar prá espirrar depois que atravessar a rua correndo segurando um salgadinho que vai ser seu almoço?
Você pode convencer sua cólica que ela só deve aparecer na semana seguinte às suas provas finais?
Você pode deixar prá tomar banho só nas férias? (por favor, não tente isso em casa!)

Não, não pode.
Então acho que também não podemos aceitar tantos boicotes que fazemos contra nós e as coisas que deveriam ser mais importantes nas nossas vidas.
Sim, porque pode ser que aquele aniversário que você 'deixou para o ano que vem' seja o último; pode ser que a banca não tenha mais suas flores preferidas; pode ser que quando a gente terminar de pagar o apartamento o passeio tenha ficado na moda e dobrado de valor; pode ser que antes da nossa próxima ida ao salão a gente esbarre em alguém que queremos que nos note e admire (essa é batata, vai acontecer sempre que houver a menor possibilidade!rs); pode ser que na segunda-feira a gente precise urgentemente de uma caixa de bombons para chorar lembrando do aniversariante que partiu sem se despedir; pode ser que o amigo que nos foi tão querido, responda ao nosso e-mail perguntando 'desculpe, mas nos conhecemos de onde?'.

Pode ser que não haja amanhã, ou semana que vem. Mas uma coisa eu posso garantir:
HÁ O AGORA. E é só com ele que podemos contar.
Acredite, faz toda a diferença. Não quero ser pessimista ou agourenta, apenas realista e disposta a cuidar do que acho importante para a minha vida e felicidade!

Vamos lá, tá na hora de ligar para alguém, não está?
Beijinhos

Mais doçura!



Vocês não vão acreditar!!!

Eu confesso que não acredito em coincidências, mas alguma coisa deve ter ficado muito bem registradinha no meu subconsciente. Assim que pensei na possibilidade de criar um bloguinho para arejar as ideias, o nome do 'bebê' foi esse desde o princípio!

Antes desse blog nascer, eu li um livro que se chama A Doçura do Mundo.
É lindíssimo, de uma simplicidade instigante. Uma leitura gostosa, prazeirosa e cativante.

Desculpem pelo spoiler, mas é a história de uma senhora indiana (parse) que perde seu companheiro e se vê diante da necessidade de recomeçar, mas não sabe nem como dar o primeiro passo.

O mais legal do livro, na minha leitura, é o resgate de tantos valores que vamos perdendo de forma tão sutil e constante que nem nos damos conta. Quando percebemos, já estamos integrados à massa da correria do mundo, e nem notamos quanto de nós ficou para trás no processo.

Acho a busca de quem queremos ser fundamental, pois nos momentos difíceis é que descobrimos o quanto essas coisinhas sentimentais e subjetivas nos fazem falta. E que somente dentro de nós podemos achar cada valor, crença e sentimento perdido pelo caminho.

A chegada não é mais importante do que o longo caminho, é apenas mais uma etapa.

Boa caminhada a todos nós.

E boa leitura para quem se animou! Vale a pena!

Beijinhos

segunda-feira, 15 de março de 2010

De verdade


Confesso que sou apaixonada por histórias míticas.
Adoro ler tudo que posso sobre mitologia (grega, de preferência), uma amiga tinha um blog sobre esse tema, e quando eu terminava de ler seus posts e suas discussões eu pensava: "quando eu crescer quero saber tanto assim!!!"
Agora com essa moda de vampiros, lobisomens e afins, um ponto está sempre em ebulição dentro de mim.
Não sei a razão (na época pensei, junto com meus colegas de classe, até em coisas muito sombrias), mas o curso de inglês que eu fiz nos exigia a leitura de livros extra-classe a cada semestre, e todos eram de terror! Líamos Drácula, O Fantasma da Ópera, Rebecca (leiam esse, é demais!!) e outros desse tipo. Mas líamos, ficávamos assutadinhos, mas depois que fechávamos a página, voltávamos à vida real, normal e sem essa gente esquisita.
Os Diários do Vampiro já são velhos conhecidos meus, tanto que quando alguém me falou deles, até achei que eram outros diários (vai saber, o que não falta agora são vampiros, que poderiam muito bem querer escrever um diário!rs). Eu os li antes do ano 2000! Como sou ultrapassada...
A questão é que não sei que volta estranha foi essa que o mundo deu que hoje as meninas suspiram por um vampiro e acham o príncipe a maior caretice. Tudo bem querer dar umas voltinhas num carrão ao lado de um vampiro vegetariano, mas o que vejo são pessoas que vão se tornando vazias, que só querem saber dessas modinhas obscuras
e esquecem de viver de verdade.
Sim, de verdade!
Tá, desculpa se alguém pensa que eles existem, não quero acabar com os sonhos de ninguém...mas acho que seria muito mais saudável deixar essas criaturas (tudo bem, o vampiro é lindo, o lobisomem é saradérrimo e tem os dentes dignos de propaganda da melhor pasta de dentes do universo!)no plano que elas merecem estar: o sonho.
Sonhar é bom, faz bem, estimula a criatividade, nos deixa felizes. E ponto!
O que não dá é prá não querer acordar, afinal, nós não temos a eternidade para resolvermos viver e sermos felizes.
Nada contra filmes, livros e coisinhas do gênero, acho que todo passatempo sadio deve ser estimulado, mas vamos viver de verdade, que também é muito bom e faz bem!
Cuidar de cada diazinho que temos é muito bom, planejando ser melhor, fazer algo de novo, de produtivo, de plantar as sementes do que vamos querer colher no futuro. Nossa vida de amanhã depende do dia de hoje.
Suspirar e dar gritinhos, tudo bem. Ficar doente até o filme estrear, parar de cmer prá ficar na frente da TV, não dá!
Bom dia de hoje da vida de verdade para todos!
E umas mordidinhas de vez em quando também, só prá sair da rotina...rs
Beijinhos!

ps: nesse quesito, ponto para minhas primas lindas, que curtem seus momentos Edward Cullen X Jacob Black sem tirar o pé do chão!

quinta-feira, 11 de março de 2010

Frágil? Sim, quando eu quiser!



Todo mundo já leu aquele texto que diz que nada é mais contraditório do que ser mulher, certo? Pois eu acho errado. E muito!

O que há de contraditório em gerar a vida e preservá-la a todo custo?
O que pode haver de contraditório em aprender desde pequena a cuidar de bonequinhas para mais tarde continuar cuidando de pequeninos verdadeiros, de maridos, de pais que já vão adiantados pela estrada da vida, de amigas que precisam de um conselho ou de uma companhia para devorar uma caixa de chocolates?

Contraditório na minha opinião é tentar classificar seres humanos em categorias pré-fabricadas. Na primeira prateleira, temos os fortes. Na última prateleira, os fracos. No fundo da gaveta, os fracassados. Escondidos atrás do sofá, os medrosos...
Seria mais fácil, mas esse processo aniquilaria a individualidade que nos cativa e fascina uns nos outros. Quer coisa mais intrigante do que perceber que uma situação que nem despertou sua atenção é capaz de paralisar ou motivar um outro ser?

Sexo frágil? Tudo bem, eu prefiro a fragilidade de trazer um ser humano ao mundo à força de simplesmente não se importar.

Quero ser cada dia mais mulher, mas mulher de verdade, de essência, de conteúdo. Não tem problema chorar no cinema, em casamentos. Não tem problema ter TPM, cólica, ficar inchada e irritada. Não tem problema que não possamos enfrentar. Afinal: o mundo sai de dentro de cada uma de nós, e isso é muita coisa!

Parece até que estou fazendo reflexões tardias pelo Dia da Mulher, mas não estou, juro! Até porque não defendo essa bandeira. Sou completamente anti-feminista. O mundo não seria melhor se girasse ao contrário, da mesma forma que as mulheres devem querer o seu próprio espaço, e deixar o espaço dos homens em paz. Harmonia sem hierarquia.

Quero a liberdade de ser o que eu quiser, quando eu quiser, enquanto eu tiver vontade. Será que é muito?

Portanto: Nada mais coerente do que ser mulher!

"Eu tenho a habilidade feminina de pegar uma tarefa e insistir nela quando todos os outros desistem e vão embora" M. Thatcher - A Dama de Ferro

Beijinhos

ps.: foto de uma galeria maravilhosa: http://www.flickr.com/photos/soledadelisabettaestigarribia/3456203550/

Blog da Lu

Blog da Lu com dicas de organização. Muito legal!!

http://minhacasameumundo.blogspot.com/2008/10/manual-de-limpeza.html

bjs

Xô bagunça!



Tem coisa pior do que estar em casa, naquele dia de preguiça extrema, vendo filminho da sessão da tarde (se estiver chovendo então...rs) e a campainha tocar? Tem, sim! Se for aquela vizinha pedindo uma xícara de açúcar, tudo bem; mas e se for aquela visita que 'esquece' de avisar quando vem???? Aí é o fim!
Não tem jeito, casa desarrumada e bagunçada é prenúncio de chegada de visita. Lei de Murphy, gente!

Como sou adepta e militante da preguiça de vez em quando, acho que faz um bem danado ter as coisas sempre organizadas, porque a manutenção de uma rotina de organização é muito mais fácil do que sobreviver às faxinas homéricas que transformam a casa num verdadeiro campo de batalha!

E sem aquela desculpa de que não precisa limpar e arrumar a casa porque não vai ter visitas, hein! Como diria a Sissi (do maravilhoso blog Café Society): Deus me vê!

Se você tem companheiros de moradia dispostos a colaborar na aventura de cuidar de uma casa, levante as mãos para o céu! Eu não tenho, e sei a falta que faz. Parece que estou naquele programa '1 contra 100', de tanto que tenho que remar contra a maré. Digo por experiência própria: a organização pode te salvar!

A minha casa não é um primor de organização, e também não tenho TOC, mas tento observar normas básicas para o bom andamento das coisas sem o meu enlouquecimento!
Cada casa deve ter seu ritmo, e o importante é que a rotina de organização deve servir para libertar, nunca escravizar!!!

A net tem dicas incríveis para quem tem pouco tempo e muita vontade, como guias de congelamento de alimentos (quem os elabora tem lugar garantido no Céu!), que permite um cardápio equilibrado e prático para toda a semana. Um guia de limpeza também é ótimo, pois quem tem diarista em casa sabe que muitas vezes temos quase que desenhar para sermos entendidas e atendidas!

Com a rotina organizada, a cada dia fazemos um pouquinho das tarefas que nos cabem, e conseguimos tempo para ler aquele livro que está amarelando no criado-mudo, para ouvir aquele CD que ganhamos no Natal, para ver aquele filme que todo mundo já viu e só a gente não.

Organizar para ter tempo para as coisas que realmente importam!
Para excelentes dicas de organização, visitem o Blog da Lu, que é uma delícia e bem variado.

Beijinhos

Imagem linda da Vanessa Class (Álbum do Flickr)

quarta-feira, 10 de março de 2010

Doce etiqueta



Eu sei que muitos torcem o nariz para as regras de etiqueta.
Penso que nesses dias em que acha-se normal negar um simples 'Bom dia', a etiqueta é mais do que simplesmente a escolha do talher, da louça e da vestimenta adequada a uma ocasião.
Tem coisa mais agradável do que chegar pontualmente aos compromissos, ser recebido com amabilidade e cortesia pelos anfitriões e partir sentindo aquela sensação de quero mais?
Pois bem, a etiqueta existe para que nossos momentos mais triviais sejam assim. Sem exageros, deselegâncias e desconfortos.
Cada um cede um pouquinho para que o todo seja perfeito.
Bom, eu não sou lá nenhuma expert em etiqueta, sou apenas uma reles observadora do comportamento alheio (não, isso tecnicamente não é fofoca, apenas um interesse social!).
Para contemplar lindíssimas considerações sobre o comportamento social (dessa vez com uma profissional!), indico a visita ao blog da Sissi:

Café Society: Do fundo da prateleira: O que é ser chic?


Aproveitem a visita!
beijinhos

Doce, doce, doce...

...a vida é um doce!
A minha é, com certeza, e a sua?
A vida anda muito azeda, amarga, sem gosto. Para isso resolvi criar esse blog, que é uma tentativa de dividir minhas experiências e aprender com as experiências das outras pessoas.
A vida pode ser doce mesmo com os problemas, as dificuldades, as pedras do caminho. Afinal, ninguém espera que a vida seja um mar de rosas, não é mesmo? Mas se a gente pode enfrentar cada dia com mais amor, disposição e alegria, nada pode ser mais importante.
Tudo bem, eu sei que deve ter muita gente achando essa conversa um saco, mas minha intenção é principalmente alegrar o dia dessas pessoas que menos gostam das coisas simples e felizes da vida (quanta humildade...rs).
Vou compartilhar um pouquinho da minha vida com vocês, e espero não ficar falando sozinha...sou uma doce carente!
E como as coisas mais doces são aquelas que enchem nossos corações e nossos olhos de felicidade, também quero compartilhar as coisas bonitas que encontro por aí.
Peço desculpas adiantadas, porque sou uma analfabeta digital, então se eu esquecer de dar crédito a alguém por uma foto, um texto, uma citação...ou sei lá o que mais, por favor, me ajudem!!!

Tenham um lindo e doce dia!

Beijinhos, Fá.