sexta-feira, 31 de agosto de 2012

Adeus também foi feito pra se dizer...

Oi, pessoal!

Não sei se vocês já repararam, mas como anda sumindo gente nessa blogosfera!

Minhas amigas blogueiras mais inspiradoras sumiram no mundo! 

Em nossos contatos off-blog, percebi que o encanto se quebrou...estamos todos em clima de suspensão dos trabalhos blogueiros. Faz parte.

Não há bem que sempre dure mesmo, não é? Algumas se cansaram de gente sem educação, outras se cansaram de falar sozinhas, umas até se cansaram de se cansar!rsrs

Assim é a vida. Feita de períodos.

Voltei com a maior disposição de reler e rever tanta gente bonita e querida e puf!, como num passe de mágica minha animação foi embora...

Só sobrou look-disso, look-daquilo, look-disso-outro...ah, não é pra mim!

A ideia de dar um tempo nesse cantinho já vem martelando na minha cabeça faz tempo, mas ficava adiando, adiando, adiando...até que a hora chegou!

Pois é, chegou a hora de ir, pessoal!

Agradeço muuuito a todos que passaram por aqui e dividiram a vida comigo, fazendo a minha muito melhor!

Agradeço até aos nem tão iluminados assim, porque me fizeram ficar mais vigilante para nunca ser igual!

Não vou apagar o blog porque acho isso desrespeitoso com cada um que passou por aqui, e porque o tempo que passamos juntos foi muito importante e querido pra mim!

Esse blog atravessou muitos momentos da minha vida.

Aqui dividi a dor da perda de pessoas amadas, e sofri junto com amigas as perdas delas também.

Fiz amizades incríveis que quero levar comigo pra vida toda! Pessoas especiais que conquistaram lugar cativo no meu coração. Aqui, infelizmente, também aprendi que as aparências enganam...e como enganam!

Nessas linhas coloridas vivi o período cinza da minha separação, e mesmo sem falar abertamente, recebi tanto carinho que fiquei comovida, de verdade! E sempre com uma delicadeza encantadora! Cada e-mail mais lindo que o outro! Muito obrigada!!

Bom, vocês sabem que normalmente se eu não me policiar, fico aqui tagarelando feito uma matraca, mas dessa vez não tenho tantas palavras assim.

Cada vez que eu reler esse post, vou ficar achando que faltou alguma coisa, que podia ter me expressado melhor e tal...então vou simplesmente postar e pronto! Não vou nem rever a ortografia! Vai do que jeito que tem que ir!

Da mesma forma que eu estou indo: do jeito que tenho que ir!

A gente se esbarra por aí qualquer hora dessas!

Beijinhos, com carinho,

segunda-feira, 27 de agosto de 2012

20 dedos. E nenhum verde!!

Oi, pessoal!
Tudo bem? Espero que sim! Incrível como estamos todos sumidos, hein! Acho que a blogosfera é o novo Orkut! hahahaha
Agora vamos falar de uma coisa fofa: plantinhas e flores. Quem não gosta? Eu adoro, mas tenho que confessar que sou um fiasco generalizado no quesito plantas!
Na minha antiga casa tínhamos canteiros com plantinhas diversas, e as minhas preferidas eram as onze-horas. Nossa, fiquei na dúvida se o nome é esse mesmo ou se ela foi batizada pela minha família...rsrs
É uma plantinha rasteira resistente e bonita. Simples e belíssima, como a vida deveria ser!
Tinha uma parreira em cima da casa do Peteleco (cachorro que uma certa avó muito doida levou para o veterinário não se sabe bem o porquê e nunca mais foi visto...abafa!), pé de mamão, e várias plantinhas mais sem-vergonha que não sabíamos catalogar. Lá, em se plantando tudo dava. E se não plantasse, dava também! O pé de mamão surgiu de sementes descartadas da fruta e voilà!  Fez-se o mamoeiro! Tinha um pinheiro bem grandão (que uma tia que morava longe mandou pra mim de presente de Natal e quando não coube mais na sala foi passear no quintal!rs), tinha até uma fileira de tuias! Minha mãe achava que a piscina era muito devassada, e construiu uma barreira para ninguém ver suas coxinhas brancas serem besuntadas de Rayito de Sol! rsrsrs
Obviamente eu não ajudava em nada, senão acho que tinha dizimado todo o jardim! 
Quando me mudei para um apartamento, trouxe uma plantinha super casca-grossa para morar comigo. Mas o síndico pediu para que eu a deixasse na portaria, porque ela era tão bonita e blablablá...deixei.
Quando cheguei em casa uma noite, soube que a pobrezinha tinha sido atropelada pelas crianças bagunceiras do pedaço e o vaso tinha que se quebrado em 1487 pedaços, tal qual um legítimo Santa Marina. E o que o porteiro anta fez??? Jogou minha bebê no lixo!!!
De lá pra cá, tenho o pé meio atrás com plantinhas em geral, porque nem feijão no algodão nasce! Ganhei uma planta linda de uma amiga, a Tinha. Já contei a história dela aqui. Pois é...Tinha definhou e morreu bem debaixo do meu nariz! Não consegui fazer nada por ela! Mais uma vítima da minha falta de dedo verde!!
Passado meu luto clorofilado, comprei uma pimenteira. Secou...mas aí a culpa é da vizinhança, não é minha! Olho gordo, minha gente...acreditem! ;)
Até que um dia estava batendo perna na rua e passei em frente a uma loja de plantas. Olhei um coqueirinho, ele me olhou...gamei!

Trouxe o coqueirinho e estamos apaixonados! Mas os problemas já começaram...algumas folhas estão com furinhos, e após rigorosa avaliação não vi nada! E ontem quando fui molhar elezinho, havia 3 cogumelos-filhotes na terra! Ai, meu Deus!!! 

Cogumelo na minha mão! Éca!! rsrs

Furinhos...ô dó!!!
Das duas, uma: os Smurfs estão invadindo minha casa ou o coqueiro está doente!
Oh, e agora quem poderá nos defender?! rs
Tirando isso, ótima semana para todos!
Beijinhos

sábado, 18 de agosto de 2012

Antes tarde do que nunca. Será?


Oi, docinhos!
Andei sumida, quase sem tempo de dar uma olhadinha nos cantinhos amigos, mas foi por uma excelente causa: minha paz de espírito!
Tem coisas na vida que podemos adiar, outras não. Não sei se vocês enfrentam isso, mas a falta de tempo é generalizada, e me senti atropelada por um simples relógio.
Resolvi que precisava de um tempo para mim, para minha vida de carne e osso, e ficar pendurada no computador até tarde da noite nem que fosse para dar um oizinho para as amigas queridas estava me custando muito caro. Andava cheia de culpa, achando que não estava equilibrando bem as coisas, que o pouco tempo que me sobrava para o lazer estava sendo gasto no mundinho virtual e a vida 'de verdade' estava correndo frouxa.
Sou muito chegada à decisões e tenho muita disciplina para cumprir minhas metas, então o primeiro passo foi ficar sem internet em casa. Sim, eu cancelei minha internet que só vivia me dando dor de cabeça e fiquei offline um tempão! Só tinha net no celular (que, vamos combinar, não é a mesma coisa!rs) e mesmo assim só para as urgências, tipo banco, e-mail e afins.
Tirei férias no trabalho, coloquei a mochila nas costas e fui passear pelo mundo.
Tudo sem dar um pio virtual, só mesmo trocando e-mails com a família para dar sinal de vida e garantir carona para a volta do aeroporto!rsrs
Engraçado que quando comentava com algum conhecido sobre minhas férias, a pergunta que mais ouvi foi: -Viajou mesmo? Ué...não vi nada do Facebook! Fala sério...aí eu vi como o negócio tá feio para a vida de todo mundo! rsrs
Quando voltei, continuei firme no propósito de equilibrar as coisas, e orgulhosamente agora declaro que tudo está como deveria: vida nos eixos novamente! Até quando? Não sei...mas também, quem sabe?
Pretendo voltar a visitar sem pressa os cantinhos queridos e descobrir coisas novas que me alegrem por qui, afinal é esse o objetivo, não é?!
Peço desculpas pelo sumiço, mas cá estamos novamente! Firmes e fortes!
Enquanto a vida e o relógio permitirem! rsrs
Beijinhos com muitas saudades!

quarta-feira, 25 de julho de 2012

Ingratidão é o fim!

Oi, pessoal!

Hoje pela manhã meu pai estava horrorizado assistindo ao programa da Fátima Bernardes (só ele e o William Bonner, mas deixa prá lá!), e me contou uma história de uma empregada que doou um rim à sua patroa e como recompensa desse ato que é de extrema nobreza, recebeu um belo pé na buzanfa e foi demitida.

O que mais me chocou foi ele me contar que a doadora 'entende' a decisão da chefe em dispensá-la, porque acredita que ela reviva momentos tristes quando a vê.

Para tudo!

Eu acho que o que essa mulher deveria fazer é imprimir uma foto em tamanho natural dessa empregada e grudar na geladeira, ao lado da TV, no espelho do banheiro e na porta do guarda-roupa! Para deixar de ser mal agradecida e aprender lições de humildade e nobreza de coração.

Ela deveria, ao olhar para a empregada, sentir gratidão pela nova oportunidade de vida que só lhe foi possível graças ao desapego e à generosidade da moça. Deveria olhar para ela como a lembrança viva de que nossa vida é coisa vã, que a qualquer momento nos escorre das mãos e nada podemos fazer sozinhos.

Sozinha ela não teria mais chance de estar viva.

Se isso não ensinou essa mulher a viver, o que mais poderá?

Lembrei de uma passagem da Madre Teresa de Calcutá, que dedicou sua vida a cuidar dos outros:

O senhor não daria banho a um leproso nem por um milhão de dólares? Eu também não. Só por amor se pode dar banho a um leproso.

Eu acho que emprego nenhum, promoção ou reconhecimento nenhum nesse mundo valeria um rim. Só o amor ao próximo me faria doar um rim.

E que pena essa 'próxima' ser tão indiferente à bênção que recebeu.

Fazer o quê, né?!

Beijinhos a todos!

sexta-feira, 6 de julho de 2012

Que marrravilha!

Oi, pessoal!

Ah, pensaram que eu tinha sumido de vez, né? Bem que eu pensei sobre isso, mas me arrependi e voltei! hahaha

Andei tentando me ajeitar pela correria da vida, mas ficou meio difícil e chega uma hora em que a gente precisa fazer escolhas, por mais doloroso que seja. E infelizmente eu tive que dar um tempinho aqui na nossa convivência, mas aqui estou eu novamente! Pronto, passou!rs

Nada melhor do que um post feliz para recomeçar, vocês não acham? Então deixa eu falar da alegria que esse blog me traz: fiz amizades muito especiais e queridas aqui!

E uma delas, todo mundo já tá careca de saber, é uma das pessoas mais elegantes que eu conheço! E eu brinco dizendo que ela não é mais minha amiga do blog, é amiga da Colombo!

Adivinha quem é? Sim, é a Maria Ester! Ela veio matar a saudade do Rio, e eu que não sou boba nem nada, aproveitei para matar a saudade dela!

Desculpem pelas fotos tremidas, que não fazem jus à beleza da nossa querida Maria Ester, mas é que eu como fotógrafa sou ótima advogada! rsrsrs


Maria Ester e sua comida saudável!


Fá e sua comida nem tão saudável assim...rsrs


Ótima companhia e ótima sobremesa!


Para quem ainda acha que eu sou fake, pelo menos eu como de verdade!


Foi uma tarde muito feliz com uma pessoa completamente diferente de mim, que conquistou toda a minha admiração, meu respeito, meu carinho e minha amizade.

Por essas e outras que não largo esse cantinho!
Beijinhos a todos!

quinta-feira, 21 de junho de 2012

Cadê a vergonha?!

Mas Fá, você não tem vergonha de sumir assim e ficar 1 mês fora???

-Sim, eu tenho!

Mas Fá, então por que você não volta???

-Porque tempo...eu não tenho!!! rsrs

Docinhos queridos do meu coração, estou roxa-batata de vergonha por ter sumido assim, mas prometo que volto nesse fim de semana para a gente colocar a fofoca em dia e matar a saudade enooorme que estou de vocês!
Nesse mês muita água passou por debaixo dessa ponte: estou cheia de coisas pra falar (novidade!rs)
Beijinhos com saudade!

sábado, 19 de maio de 2012

Vou ali e já volto!


Oi, pessoal!

Nossa, nem tô acreditando que enfim minhas férias chegaram!

Que delícia!

E por mais que eu ame esse cantinho - e amo, viu?, preciso me ausentar um pouquinho.

Vou dar uma passeadinha por aí e espero voltar com muitas novidades e alegrias para dividir com vocês!

Até breve!

Beijinhos